sebenta de anotações esparsas, pensamentos ociosos, reflexões cadentes, poemas difusos, introspecções de uma filosofia mais ou menos opaca dos meus dias (ou + reminiscências melómanas, translúcidas, intra e extra-sensoriais, erógenas, esquizofrénicas ou obsessivas dos meus dias)
-
cahier de notes éparses, pensées oisives, réflexions filantes, poèmes diffus, introspections d'une philosophie plus ou moins opaque de mes journées (ou + de réminiscences mélomanes, translucides, intra-sensorielles et extra-sensorielles, érogènes, schizophrènes ou obsessionnelles de mes journées)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

magazine XXI

Revista XXI

A XXI é uma revista trimestral francesa fundada no início de 2008 por Laurent Beccaria e Patrick de Saint-Exupéry.

O subtítulo da revista dá o tom: "A Informação em Grande Formato", i.e., destaque para as grandes reportagens, as fotoreportagens, as entrevistas "fleuve" e o jornalismo de investigação, tão à míngua na imprensa em França (já nem digo no Luxemburgo, porque era como tentar encontrar um eufemismo balofo e inane para dizer que no deserto não há água!).

As capas são um elegante e savant mélange entre banda desenhada, manchetes dos jornais tradicionais e grafismo design ultra-garrido. Fórmula que se volta a encontrar nas páginas interiores. As edições em capa dura e dimensão meia-tablóide (práticas de desfolhar e passear debaixo do braço) rondam quase sempre as 200 páginas. Duzentas páginas de artigos bem escritos, sabiamente construídos e documentados, em formato de coluna de jornal, que se lê gulosamente como um álbum de Corto Maltese. Há aliás - ideia de génio - sempre uma reportagem em forma de banda desenhada.

I- O primeiro número tinha um excelente dossier sobre a Rússia desde que Putin subiu ao poder, incluindo o assassinato da jornalista Anna Politkovskaja e uma entrevista com o (ainda vivo) eurodeputado polaco Bronislaw Geremek.
II - O número da Primavera era dedicado à Economia e incluia uma BD sobre a actualidade cubana.
III - O número de Verão fazia uma viagem de Kansas City ao Cairo passando por Toulouse, num périplo vertiginoso ao mundo das "religiões mutantes". E passava ainda pela cidade dos Cem Anos de Solidão de Gabriel García Márquez.
IV- O último número entrevistava o escritor Marek Halter e debruçava-se sobre o destino a que está votado o continente negro. E mergulhava no Império do Meio.

Outra das modernices do XXI é ter todo o conteúdo disponível no blog. Percebo bem que a Redacção não tema que os fãs se detenham na página fria de um ecrã se podem optar por ter entre as mãos uma obra de arte que são todas as edições. Preço de capa: 15 euros.

O São Nicolau trouxe-me a colecção 2008, que já devorei por metade. Deixei sem remorsos os pais natais em chocolate de lado a mirarem-me circunspectos. Por isso, hoje, para suprir a alguma eventual carência nos próximos meses (porque esta cara revistinha cara, não é de encontrar-se em todos os quiosques) ...tornei-me assinante para a remessa 2009 :-))))))

Edição n°1 /Inverno 2008


Edição n°3, Verão 2008

2 comentários:

samreis28 disse...

Je connais et je suis fan! C'est super de savoir que l'on est une légion :-)

Anónimo disse...

Wow, sounds great! Vou ver se encontro aqui em Paris! Beta