sebenta de anotações esparsas, pensamentos ociosos, reflexões cadentes, poemas difusos, introspecções de uma filosofia mais ou menos opaca dos meus dias (ou + reminiscências melómanas, translúcidas, intra e extra-sensoriais, erógenas, esquizofrénicas ou obsessivas dos meus dias)
-
cahier de notes éparses, pensées oisives, réflexions filantes, poèmes diffus, introspections d'une philosophie plus ou moins opaque de mes journées (ou + de réminiscences mélomanes, translucides, intra-sensorielles et extra-sensorielles, érogènes, schizophrènes ou obsessionnelles de mes journées)

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

CineBelval: much ado about nothing!


"Much ado about nothing!" Andavam a bombardear-nos há meses com tanta e tanta publicidade, tanta propaganda, tanto buzz dentro e fora da internet, uma revista concorrente ao Graffiti e tudo, a maior sala do Benelux, o maior ecrã da Grande Região, etc e tal... E afinal, ontem....
a montanha pariu um rato!

Os criticos, os convidados, os cinéfilos que haviam comprado os primeiros bilhetes online, a imprensa, os patrocinadores, as agências de publicidade acotovelavam-se ontem à beira das escadas para subir para o CineBelval, no primeiro piso do Belval Plaza 1, junto à grande árvore de Natal que chegou quase a inclinar-se para deixar protestar a gente.
Debalde! Um comité havia sido enviado pelo Sr. Massard, grande manitu da Caramba, empresa gestora dos cinemas, para distribuir pipocas ao pessoal (encher-lhes a boca para que não dessem com a língua nos dentes, foi?)
e para avisar que a Inspecção do Trabalho (ITM) não autorizava as salas de cinema a abrir por faltar uma autorização. O pessoal do grupo Caramba acusavam a Masterplan, entidade gestora do Belval Plaza, de se ter esquecido de meter a papelada em dia.

Mas aqui o vosso Repórter J descobriu de fonte segura, para lá das portas de serviço em que poucos podiam entrar, que o que deveras aconteceu foi que havia uma "fuite d'eau" (que não chegava para afogar um mosquito) numa das salas dos projectores (que precisam de ser arrefecidos!) e foi por isso que a ITM não deixou "the big thing" acontecer.

Acontece que o sr. Massard começava a pagar a renda ontem e queria pôr a coisa a rentabilizar asap (as soon as possible!). Saiu furado.
Hoje saiu o comunicado que o cinema abriria as portas esta tarde. A ver vamos...

8 comentários:

Anónimo disse...

Eu vou outra vez lá hoje a ver se me devolvem o dinheiro ou dão outro bilhete, obrigado pela dica!
Carlos

Luis_mateus disse...

j'y go osi ce soir, avec ma moeuf

Alexandre Gaspar Weytjens / disse...

Pois, meus caros, eu desisti ontem, agora quero é férias de Natal, choclatinhos no sapatinho, broa, peru recheado and so on and so on... eheh

Angelo-Rumelange disse...

Foi uma barracada ontem, heheh

Sandrine Guerra disse...

O Utopolis hoje estava às moscas :-(

O Inventor de Provérbios disse...

É no que dão as pressas. Quem tem pressa, tropeça!

Cindy disse...

Já fui, está giro, mas continuo a preferir o Utopolis!

Anónimo disse...

Não fui lá acima aos cinemas, mas o Plaza está giro, mas vai ficar maior quando abrir a passarelle para o Plaza 2! En tout cas, vai ser uma alternativa à chatice que é a rua Alzette.

Sandra