sebenta de anotações esparsas, pensamentos ociosos, reflexões cadentes, poemas difusos, introspecções de uma filosofia mais ou menos opaca dos meus dias (ou + reminiscências melómanas, translúcidas, intra e extra-sensoriais, erógenas, esquizofrénicas ou obsessivas dos meus dias)
-
cahier de notes éparses, pensées oisives, réflexions filantes, poèmes diffus, introspections d'une philosophie plus ou moins opaque de mes journées (ou + de réminiscences mélomanes, translucides, intra-sensorielles et extra-sensorielles, érogènes, schizophrènes ou obsessionnelles de mes journées)

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Entrevista com Cindy Morais, Miss Portugal no Luxemburgo 2009

"Gostava de ser professora primária
porque adoro trabalhar com crianças"


Cindy Morais é a Miss Portugal no Luxemburgo 2009. Em início de reinado, o CONTACTO falou com a jovem, que já tem ideias bastante claras sobre os seus projectos de vida.
Cindy Antunes Morais sucede a Emília Ribeiro como Miss Portugal no Luxemburgo. Natural da capital luxemburguesa, a jovem de 19 anos tem as raízes familiares em Tondela (Molelos e Botulho), residindo actualmente em Esch/Alzette, com os pais e os dois irmãos.

Após a eleição de 8 de Novembro no Centro Cultural de Bonnevoie, quisemos saber como a nova Miss está a viver esta aventura e como está planear a agenda e a vida nos próximos tempos. Durante a entrevista, Cindy fez-se acompanhar do namorado, André, três anos mais velho, ele que, diz ela, fez prova de "muita paciência" durante estes sete meses (desde os ensaios para pré-selecção em Março até à final).

CONTACTO: O que mudou desde a tua eleição como Miss Portugal no Luxemburgo 2009?
Cindy Morais:
Pouco mudou... excepto as muitas entrevistas em rádios, jornais, na televisão (risos). Recebi muitos telefonemas e mensagens de pessoas a felicitar-me. No dia seguinte, tinha a casa cheia de família, amigos e flores que me tinham enviado. As pessoas vinham ter comigo na rua para me dar os parabéns...
CONTACTO: Esperavas ganhar?
C.M.: Não! Havia muitas candidatas bonitas, nunca pensei vencer. Algumas concorrentes diziam que eu tinha hipóteses. Eu sempre pensei que fosse a n°12, a Cláudia (1a Dama de Honor), que ganhasse. Acho-a linda! O engraçado é que dias depois cruzei-me com ela e ela disse-me que tinha pensado a mesma coisa de mim.
CONTACTO: Inscreveste-te, mas não esperavas ganhar?
C.M: Inscrevi-me sobretudo para aprender a desfilar numa passerelle, conhecer melhor o mundo da moda e viver uma experiência diferente. Penso que não tenho altura (1,65m) para aspirar a ser manequim. Gostava, mas não é um objectivo.
CONTACTO: Para participar no concurso fizeste atenção à tua linha ou já faz parte da tua higiene de vida?
C. M.: Fiz e faço regularmente atenção, mas sem excessos, recuso-me a passar fome. Faço desporto regular como ir correr, de vez em quando, com o meu namorado, ou quando dançamos juntos no rancho (n.d.R.: com o namorado, forma um par no Rancho "Os Lusíadas" – ver artigo infra). Fiz um pouco mais atenção à linha do que de costume durante a Miss Portugal, mas não muito mais do que o habitual. Uma miss também tem que ter formas femininas, não é? Acho importante que as jovens não pensem que é preciso ser um palito ou anorécticas para se vencer um concurso destes.
CONTACTO: Os teus pais apoiaram-te na candidatura a Miss Portugal ou mostraram-se apreensivos?
C.M.: A minha mãe até já queria que eu participasse há dois anos, mas eu sentia-me ainda muito jovem. Este ano, senti-me pronta e inscrevi-me. Eles mostraram-se um pouco preocupados quando repararam que os ensaios para os desfiles, que chegaram a ser quatro vezes por semana, duravam até às 22h30 e que eu chegava a casa muito tarde. Tinham medo que eu andasse sozinha na rua tão tarde, porque tinha carta de condução há pouco tempo e porque no dia seguinte tinha aulas. Mas apoiaram-me sempre e no final estavam muitos orgulhosos.
CONTACTO: E o teu namorado, como reagiu?
C.M.: Ao princípio ficou contente, mas ao longo do tempo viu que eu ia tendo cada vez menos tempo para estar com ele. Teve muita paciência...
André: Fizemos um pacto: vermo-nos nos dias em que não havia ensaios. Acho que valeu a pena... (sorriso cúmplice para Cindy).
CONTACTO: Sabes quais são as obrigações de uma Miss Portugal no Luxemburgo?
C.M.: Tenho de representar a comunidade portuguesa. Por exemplo, já sei que deverei participar no Télévie e noutros eventos. Quero fazer alguma coisa pela comunidade...
CONTACTO: Sentes-te pronta para assumir a responsabilidade?
C.M.: Depois de enfrentar a opinião do público e do júri durante o concurso, penso que agora já me sinto pronta para isso.
CONTACTO: Dizes que queres fazer algo pela comunidade portuguesa. O que queres dizer com isso?
C.M.: Quero ajudar a mudar a imagem da comunidade junto dos luxemburgueses. A comunidade portuguesa já está integrada no Luxemburgo. Uns mais do que outros. Mesmo assim, ainda se sente uma certa discriminação para com muitos portugueses.
CONTACTO: Nasceste cá no Luxemburgo, falas luxemburguês, já sentiste essa discriminação?...
C.M.: Nunca me trataram mal, não é isso. Mas quando aconteceu eu estar a defender a minha comunidade nalguma situação, houve luxemburgueses que me responderam: "Se não estás contente, volta para o país de onde vieste!"...
Penso que os portugueses devem fazer tudo para se integrarem, mas em contrapartida também nos é devido algum respeito. Penso sobretudo que deve haver um esforço de ambas as partes para haver mais respeito mútuo.
CONTACTO: Estás a terminar os teus estudos secundários. Qual a profissão com que sonhas?
C.M.:
Quero ser professora primária. Adoro trabalhar com crianças. Já hoje dou explicações de Matemática, Alemão e Francês a crianças e adoro isso. Gosto de lhes explicar quando têm dúvidas, de sentir que estou a ajudá-las. Não gosto que as crianças pensem que são burras, precisam apenas de ser ajudadas. Nasci cá, para mim foi mais fácil, de certa maneira. Mas hoje vejo muitas crianças chegarem cá e terem dificuldades na escola. Eu gosto de as ajudar e quero ajudá-las. A minha mãe sempre me incentivou a estudar para ser alguém na vida e eu quero transmitir o mesmo.
CONTACTO: Quer dizer que és boa aluna?
C.M.: Acho que sim, as notas têm sido boas (risos)...
CONTACTO: E se tivesses oportunidades profissionais no mundo da moda, optavas pela carreira de manequim ou pela de professora? C.M.: Professora, sem hesitação! Como manequim é preciso concentrar-se na carreira e teria de abdicar da minha ligação com os meus pais e com a família. Não quero isso. Como professora, posso trabalhar com crianças, posso pensar numa família, e sei que posso ser feliz. As minhas prioridades são os estudos e a família.
André: É uma rapariga caseira!... (risos de ambos)
CONTACTO: Além de muitos outros prémios, ao venceres este concurso ganhaste um cruzeiro no Mediterrâneo. Já sabes quem levas contigo?
C.M.: Infelizmente não vou poder ir, porque o cruzeiro está marcado para o Pentecostes e eu tenho exames nessa altura. Mas já decidi oferecer a viagem aos meus pais.

B.I.

Nome completo:
Cindy Antunes Morais
Altura: 1m65
Peso: +- 55 kg
Data de nascimento:
29 de Dezembro de 1989
Naturalidade: Cidade do Luxemburgo
Residência: Esch/Alzette
Raízes familiares: Molelos, pelo pai; Botulho, pela mãe (localidades do concelho de Tondela)
Pais: Alberto Manuel Ribeiro Morais (pedreiro) e Ana Maria Antunes Ferreira (empregada de limpeza), imigrados no Luxemburgo desde 1985/86
Irmãos: um irmão gémeo e outro de 13 anos de idade
Profissão: "13ème" em Economia e Gestão no Liceu Técnico de Lallange
Hobbies: dançar folclore (no Rancho "Os Lusíadas", de Schifflange), sair com amigos
Maior defeito: Teimosa
Maior qualidade: Franca
Cor predilecta: Laranja
Clube do coração: Benfica
Lugar para férias: Tondela, Figueira da Foz (terra do namorado), ou Algarve
Desporto(s): Jogging, Ténis
Estilo de música preferido: House e R'n'b
Artistas preferidos: Rihanna e Pussycat Dolls
Músicos portugueses: João Pedro Pais e Os Anjos
Pessoa que mais admira: a sua mãe
O que levava para uma ilha deserta: Namorado, pais e irmãos


José Luís Correia in Contacto, 19.11.08


Cindy Morais
Fotos oficiais: Paulo Lobo

(mais fotos no site ou no blogue de Paulo Lobo ou da organização, a Onda Jovem)

5 comentários:

Paulo lobo disse...

bela entrevista, sensivel

Alexandre Gaspar Weytjens / disse...

thanx! :)

Sweet Temptation disse...

eu não acho que era a mais bonita, mas enfim, gostos são gostos e os gostos não se discutem

Laetitia disse...

Havia lá raparigas mais bonitas e com um corpo muito mais bem feito, mais bon....

Anónimo disse...

A Cindy ganha na perfeição tanto em termos de beleza, como de charme, como de simpatia. Beleza sem charme, é algo frio. A Cindy é uma mulher que transpira boa disposição e optimismo. Mereceu amplamente ganhar!

João P.